Animação IBESO

Tradutor / Translate

16 de maio de 2011

ESTUDO SOBRE MISSÕES

1 - O QUE É MISSÃO?

A palavra “missão” vem da expressão latina missione, que se origina por sua vez do verbo mittere, que significa: ação, tarefa, ordem, mandato, compromisso, incumbência, encargo ou obrigação de enviar missionários.

No grego corresponde á palavra apostolé que, em português é “apóstolo” e significa “alguém enviado por ordem de outrem para realizar uma tarefa”.

2 - Qual a diferença entre Missão Objetivo e Missão tarefa?

Missão Objetivo: A glorificação do próprio Deus, através de Jesus Cristo.

Missão Tarefa: Para alcançar essa missão-objetivo a Igreja utiliza-se da missão tarefa. Isto é: ela evangeliza, funda novas igrejas,realiza a obra social e educativa, envolve-se no trabalho cultural e transcultural, para a glória de Deus!

3 - Qual a diferença Básica entre Evangelização e Missões?

  • Evangelização: é a pregação do Evangelho dentro da cultura ou região onde vive o obreiro
  • Missões: é a proclamação do Evangelho numa cultura ou país (grupo étnico) estranho ao obreiro cristão.

Para Deus a missão da Igreja é evangelizar tanto os nacionais quanto os estrangeiros. O Senhor não faz diferenciação entre os povos. Também podemos chamar a evangelização de Missões Nacionais e as Missões de Missões Transculturais. Com estes esclarecimentos podemos então dizer que “missões”significa enviar pessoas capacitadas por Deus e pela Igreja a lugares que se acham fora do alcance da igreja local, para evangelizar e discipular, estabelecendo e formando igrejas que possam testemunhar em suas comunidades.

Bases Bíblicas de Missões:

ALIANÇAS

TEXTOS

CONDICIONA O HOMEM

ABRANGÊNCIA

EDÊNICA

GEN 2.16,17

A OBEDIÊNCIA

MUNDIAL

ADÂMICA

GEN 3.15

Escravidão até o cumprimento da promessa

Mundial

NOÉTICA

GEN 9.11-15

Ao governo humano

Mundial

ABRAÂMICA

GEN 12.1-3

Incondicional

Mundial e Israel

MOSAICA

EX 19.5,6

Cumprimento da lei.

Mundial e Israel

PALESTINIANA

Dt 30.1-3

Fidelidade ao Senhor

Israel e Mundial

DAVÍDICA

II Sam 7.16

Fidelidade ao Senhor

Mundial e Israel

NOVA ALIANÇA

MC 16.16

JO 3.16

Á salvação ao que crê

Mundial

OS PROFETAS E MISSÕES.

PROFETA

TEXTO

ISAÍAS

49.6

JEREMIAS

1.10

EZEQUIEL

2.3

DANIEL

7.14

JOEL

1.2

AMÓS

9.12

JONAS

4.11

MIQUÉIAS

4.1-3

HABACUQUE

2.20

ZACARIAS

8.20-23

MALAQUIAS

1.11

Pelo que vimos não restam dúvidas de que os desígnios de Deus abrangem toda humanidade. Seu alvo é revelar sua glória e conhecimento a todos os povos e raças, línguas tribos e nações.

A função de Israel neste plano divino é a de instrumento usado por Ele para que os objetivos sejam alcançados. Não podemos ver um Deus universal sem um plano também universal.

4 - Missões no Novo Testamento

O clímax dos propósitos universais de Deus para a redenção do homem é atingindo no Novo Testamento - A Nova Aliança, na pessoa de Jesus Cristo, o Filho de Deus. Passaram-se cerca de quatro milênios desde a promessa da semente da mulher (Gen 3.15). Durante esse tempo, o mundo foi preparado para receber o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo.(Jo 1.29)

· João Batista - o introdutor da Nova Aliança

· Cristo - o autor da Nova Aliança

A história do cumprimento do mandato de Jesus de se fazer discípulos de todas as nações confunde-se com a história do Cristianismo. Como não poderia deixar de ser, ao fazer missões, a Igreja cresce. Ao logo da história, tivemos vários períodos distintos, e muitos nomes se destacaram como homens e mulheres de valor.

O Pr. Bertil Ekström, em seu livro “História de Missões” nos cita uma longa lista deles. Também, segundo Bertil, os discípulos de Jesus tomaram o seguinte rumo:

* João - na Ásia

* Pedro - em Ponto, Galácia, Bitínia e Capadócia

* Mateus - outras nações

* Bartolomeu – Índia

* Tomé - entre os partos (Iran, Iraque, Paquistão), Índia

* Marcos - no Egito

* Simão, o zelote - na Pérsia

* Tiago, o grande - na Espanha

* Tiago, o justo - na Arábia

* Filipe - na Frigia"

Paulo, o fundador de igrejas! – Deus aproveitou suas habilidades, cultura, formação, cidadania, pensamento, conhecimento em favor do Cristianismo.

Após a Reforma Religiosa de Martinho Lutero, surgiram alguns grupos que tentaram reiniciar missões protestantes:

· OS PURITANOS - o nome é originado da vontade de purificar-se dos resquícios católicos romanos. A idéia puritana expandiu-se também para a purificação da sociedade por parte dos seus seguidores. Um dos mais famosos puritanos é John Bunyan, autor de “O Peregrino”. Em termos missionários, apenas a influência puritana deixada a algumas Igrejas foi contribuição dos puritanos. Este movimento surgiu no século XVII.

· PIETISMO - Originou-se no meio da Igreja Luterana, no final de 1600, e propunha reformas à tradição protestante que já se acomodava. Phillip J. Spener (1631 - 1705) é considerado o Pai do Pietismo. Os pietistas influenciaram grandemente o trabalho missionário de sua época.

· A MISSÃO HALLE - Esta foi a primeira missão européia as enviar missionários. Nasceu de uma união com o governo dinamarquês e os pietistas

· OS MORÁVIOS - Talvez sejam os mais exemplares dos movimentos missionários até hoje. De cada 60 membros, 1 era missionário, que foram enviados a todos os cinco continentes. Seu Líder era o Conde Nicolau Ludwing Zanzerdof (1700 - 1760).

Ao longo dos 1600 anos seguintes, a Igreja passou por muitas transformações, mas a partir do ano 1750, tem-se início o período de Missões Modernas, que resumimos assim: Os dois nomes mais famosos desta era, também chamada de 1º era de missões modernas são Willian Carey e Hudson Taylor.

Carey é conhecido com o pai das missões modernas. Em 1792 publicou um livro, “Uma inquisição sobre a responsabilidade dos cristãos usarem meios para a conversão dos pagãos”, que influencia vários líderes posteriormente. Foi ele que disse: “espere grandes coisas de Deus; tente grandes coisas para Deus”. Ele fundou a Sociedade Missionária Batista e seguiu para a Índia. Desenvolveu um dos mais expressivos ministérios missionários.

Hudson Taylor (1832-1905) - Filho de um farmacêutico, ainda na Inglaterra abdicou do conforto e, em 1853 viajou para China. Foi o pioneiro nas “missões de fé”. Organizou a Missão para o Interior da China. Taylor mudou dois conceitos até então não percebidos por seus antecessores: as necessidades dos povos no interior dos países e não apenas missões no litoral e, a vida pela fé no ministério. Destacou-se também pelo grande amor aos chineses e o intenso desejo de se identificar culturalmente com o povo

Outros nomes importantes são:

Adoniram Judson (1788 - 1850) - Missionário nas Índia e na Birmânia.

Robert Moffat ( 1795 - 1883) - Pioneiro em missões na África do Sul.

David Livingstone (1813 - 1873) - Um dos mais famosos missionários ao interior da África.

Robert Morrison (1782 - 1834) - Na China, foi o primeiro a traduzir a Bíblia para Chinês.

John Paton (1824 - 1907) - Desenvolveu um belíssimo trabalho nas Ilhas do Pacífico.

É importante destacar o trabalho dos jovens em missões em cerca de 200 anos, desde Zinzerdof até o Movimento Voluntário Estudantil.

Zinzerdof, líder dos Morávios foi aluno da Escola Paedagogium, em Halle, Alemanha. Lá organizou a Ordem Do Grão Mostarda, junto com os outros cinco jovens. Como resultado, em 1732, foram enviados os dois primeiros missionários morávios para a Ilha São Tomé, nas Antilhas.

Charles Wesley entrou para faculdade da Igreja de Cristo em 1726, onde seu irmão, John, formara-se no ano anterior. Ele organizou o “Clube do Santos” e oravam sobre as oportunidades para operações missionárias. Como conseqüência, John viajou para a colônia da Georgia (atual estado da Georgia no E.U.A) para evangelizar os índios.

Charles Simeon foi outro estudante a organizar grupos com motivação a atividades missionárias na Universidade de Cambridge.

Samuel Mills foi o fundador de um dos mais expressivos movimentos do séc. XIX. A história formada por Mills tem sua origem no que ficou conhecido de “a oração do monte de feno”. Em 1806, Mills e mais quatro colegas foram orar, como de costume, quando foram pegos de surpresa por uma tempestade. Esconderam-se debaixo de um monte de feno e enquanto aguardavam a chuva passar, oraram ardentemente por um despertamento no interesse dos trabalhos missionários entre os estudantes. “Foi a partir desta reunião do monte de feno que o movimento de missões estrangeira das Igrejas dos EUA tiveram seu impulso inicial” (Ralph Winter - Missões Transculturais - vol III).

O Movimento Voluntário Estudantil - MVE tem suas raízes na oração do monte de feno, realizada no Willians College. Em 1886, 251 estudantes reuniram-se no Monte Hermon para uma série de estudos. Como conseqüência cem alunos se voluntariaram para missões no exterior. Durante os dois anos seguintes, Robert G. Wilder e John Forman visitaram 167 escolas e faculdades divulgando a visão do MVE, conseguindo sensibilizar 2106 estudantes que se decidiram com missionários

Cinco anos depois, os números eram: 6200 estudantes voluntários de 352 escolas; 321 voluntários partiram para o exterior; 40 faculdades e 32 seminários participavam do sustento dos voluntários.

Cameron Towsend, missionário fruto do MVE, foi enviado à Guatemala na primeira metade deste século XX. Lá deu início ao que hoje conhecemos como Evangelização dos Povos Ocultos. Towsend percebeu que cada país possui vários povos que o formam, com muitas características diferentes.

Debate com o tema: Missões

Dia 13/05

Participantes: Obreiro Edson (Mediador)

Obreira Francileide (Convidada a a mesa do debate)

Pastor Cláudio (Convidado a mesa do debate)

Um comentário:

CONFERENCISTA FRANCILEIDE disse...

bom trabalho, e que Deus nos ajude a cumprir o IDE, tão necessário, tão urgente.