Animação IBESO

Tradutor / Translate

29 de abril de 2011

TIPOS DE ALIANÇAS

"Sendo, pois, Abrão da idade de noventa e nove anos, apareceu o SENHOR a Abrão, e disse-lhe: Eu sou o Deus Todo-Poderoso, anda em minha presença e sê perfeito. E porei a minha aliança entre mim e ti, e te multiplicarei grandissimamente. Então caiu Abrão sobre o seu rosto, e falou Deus com ele, dizendo: Quanto a mim, eis a minha aliança contigo: serás o pai de muitas nações; E não se chamará mais o teu nome Abrão, mas Abraão será o teu nome; porque por pai de muitas nações te tenho posto; E te farei frutificar grandissimamente, e de ti farei nações, e reis sairão de ti; E estabelecerei a minha aliança entre mim e ti e a tua descendência depois de ti em suas gerações, por aliança perpétua, para te ser a ti por Deus, e à tua descendência depois de ti. E te darei a ti e à tua descendência depois de ti, a terra de tuas peregrinações, toda a terra de Canaã em perpétua possessão e ser-lhes-ei o seu Deus." (Gênesis 17: 1 a 8)

As escrituras testificam a respeito da significação das alianças divinas. Deus firmou algumas alianças com alguns homens como:

· Noé: após o pecado de Adão e Eva, o pecado e a iniqüidade espalharam-se de tal maneira que Deus, arrependeu-se de ter criado o homem, mas apenas um homem conseguiu chamar a atenção de Deus, que foi Noé. Então Deus o chamou para orientá-lo a construir uma arca firmando assim uma aliança com Noé.

"Mas contigo estabelecerei a minha aliança; e entrarás na arca, tu e os teus filhos, tua mulher e as mulheres de teus filhos contigo." (Gênesis 6: 18)

· Abraão: Deus selou uma aliança com Abrão, mudou o seu nome para Abraão, e Deus prometeu a ele que ele seria pai de uma grande nação, mesmo ele e sua esposa Sarah sendo avançados em dias.

"Naquele mesmo dia fez o SENHOR uma aliança com Abrão, dizendo: À tua descendência tenho dado esta terra, desde o rio do Egito até ao grande rio Eufrates;" (Gênesis 15: 18)

· Israel: "Então tomou Moisés aquele sangue, e espargiu-o sobre o povo, e disse: Eis aqui o sangue da aliança que o SENHOR tem feito convosco sobre todas estas palavras." (Êxodo 24: 8)

· Davi: "Fiz uma aliança com o meu escolhido, e jurei ao meu servo Davi, dizendo: A tua semente estabelecerei para sempre, e edificarei o teu trono de geração em geração." (Salmos 89: 3 e 4)

· Jeremias: "Eis que dias vêm, diz o SENHOR, em que farei uma aliança nova com a casa de Israel e com a casa de Judá. Não conforme a aliança que fiz com seus pais, no dia em que os tomei pela mão, para os tirar da terra do Egito; porque eles invalidaram a minha aliança apesar de eu os haver desposado, diz o SENHOR. Mas esta é a aliança que farei com a casa de Israel depois daqueles dias, diz o SENHOR: Porei a minha lei no seu interior, e a escreverei no seu coração; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo." (Jeremias 31: 31 a 33)

· Cristo: na última ceia faz uma nova aliança, através de seu sangue.

"Semelhantemente, tomou o cálice, depois da ceia, dizendo: Este cálice é o novo testamento no meu sangue, que é derramado por vós." (Lucas 22: 20)

Então o que seria uma aliança? Aliança possui alguns significados como:

· Aliança (de acordo): é um pacto entre duas ou mais partes objetivando a realização de fins comuns. A palavra hebraica para aliança é extraída da raiz brith, que significa “ligar”. O termo usado junto a essa palavra no contexto da aliança é karath, que quer dizer “cortar”. Refere-se ao corte cerimonial dos animais do sacrifício, que faz parte do ritual da aliança. Isso na verdade apontava para o sacrifício de sangue – a expiação do Antigo Testamento – que selava a Aliança.

· Aliança (de pacto de sangue soberanamente administrado): quando Deus entra em relação de aliança com os homens, de maneira soberana institui um pacto de vida e morte.

Existem três tipos de pactos que são:

· Homem x Homem: são feitas e geralmente não são cumpridas;

· Deus x Homem: estas são eternas, pois, Deus não é homem para que minta ou volte atrás;

Existem símbolos e sinais que representam os pactos formados entre Deus e o homem, tais como o sinal do arco-íris, o selo da circuncisão, o sinal do sábado – estes sinais reforçam o caráter de ligação da aliança. Da mesma forma, como uma noiva e um noivo trocam alianças como um “sinal e penhor” de sua “fidelidade e amor permanente”, assim também os sinais da aliança divina simbolizam a permanência do pacto entre Deus e o seu povo.

“Pacto de sangue”, “pacto de vida e morte”, expressam o caráter absoluto do compromisso entre Deus e o homem no contexto da aliança. A Bíblia nos mostra que foi preciso a morte de Jesus na cruz, pois, “sem derramamento de sangue não há remissão de pecados. (Hebreus 9: 22).

As alianças feitas por Deus, elas não tem prazo de validade, veja a promessa que Ele fez a Abraão:

"E estabelecerei a minha aliança entre mim e ti e a tua descendência depois de ti em suas gerações, por aliança perpétua, para te ser a ti por Deus, e à tua descendência depois de ti." (Gênesis 17: 7)

Os termos desta aliança foram renovados através da vida de Isaque:

"E apareceu-lhe o SENHOR, e disse: Não desças ao Egito; habita na terra que eu te disser; Peregrina nesta terra, e serei contigo, e te abençoarei; porque a ti e à tua descendência darei todas estas terras, e confirmarei o juramento que tenho jurado a Abraão teu pai; E multiplicarei a tua descendência como as estrelas dos céus, e darei à tua descendência todas estas terras; e por meio dela serão benditas todas as nações da terra; Porquanto Abraão obedeceu à minha voz, e guardou o meu mandado, os meus preceitos, os meus estatutos, e as minhas leis. E apareceu-lhe o SENHOR naquela mesma noite, e disse: Eu sou o Deus de Abraão teu pai; não temas, porque eu sou contigo, e abençoar-te-ei, e multiplicarei a tua descendência por amor de Abraão meu servo. " (Gênesis 26: 2 a 5 e 24)

O Deus que fez aliança com Abraão e Isaque, é o mesmo Deus a qual servimos, Ele não mudou. Quantas pessoas oram por um familiar, mas não conseguem ver o seu milagre chegar, alguns nesta caminhada de fé chegam a falecer, mas a promessa que o Senhor fez ela irá se cumprir.

Quando Deus prometeu no Jardim do Édem que da semente da mulher nasceria uma semente que esmagaria a cabeça da serpente, passaram muitos anos e muitas gerações, mas a promessa se cumpriu em Cristo Jesus.

· Homem x Deus: esta é estabelecida, porém são quebradas, pelo próprio homem.

Muitos de nós na maioria das vezes nos tornamos escravos de nossos pecados, rompemos nossa aliança feita com Deus e acabamos tardando nossas bênçãos. Tudo o que nós precisamos é permanecer na posição para vermos o cumprimento das promessas de Deus nas nossas vidas, nossas alianças com Deus precisam ser renovadas diariamente por nós.

Nós devemos honrar o compromisso que firmamos com Deus, precisamos estar diante de Deus glorificando a sua face sendo fiéis ao compromisso que firmamos com Ele.

Reflexão:

· Será que nós realmente temos sido fiel a aliança firmada com Deus?

Pense nisso!!!

1º Chá Damas da Graça

Preletora: Elaine Cristina

28 de abril de 2011

JUÍZO FINAL

"E vi um grande trono branco, e o que estava assentado sobre ele, de cuja presença fugiu a terra e o céu; e não se achou lugar para eles. E vi os mortos, grandes e pequenos, que estavam diante de Deus, e abriram-se os livros; e abriu-se outro livro, que é o da vida. E os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras. E deu o mar os mortos que nele havia; e a morte e o inferno deram os mortos que neles havia; e foram julgados cada um segundo as suas obras. E a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo. Esta é a segunda morte. E aquele que não foi achado escrito no livro da vida foi lançado no lago de fogo." (Apocalipse 20: 11 a 15)

O juízo final, esta é uma realidade e que está escrito na Palavra de Deus e é algo sobrenatural e dela não há como fugirmos. Vemos nos dias de hoje tanto homens e mulheres estão vivendo com suas vidas em meio a lutas, mas somente olhando para a Palavra de Deus é que podemos perseverar e nos preparar para este grande dia.

Não há como fugir de temas como este, pois, estamos cercados por tecnologias que nos dão acesso a informação, existem as mídias e as igrejas, são milhões de oportunidades que nós temos mas para termos acesso a isso dependemos muito do nosso livre arbítrio, daquilo que queremos ler, ouvir e ver.

Quando voltamos no tempo, na época de Adolf Hitler, alguns puderam acompanhar sua palavra de ordem e poder de persuasão deste ditador para dizimar milhares de judeus, todos em campos de concentração a espera de torturas e no final a morte. Mas no dia do juízo, todos serão reunidos para dar contas de seus atos, perante o Senhor dos Senhores, o mar e o inferno terão que devolver seus mortos para que sejam julgados de acordo com os atos que foram descritos no Livro da Vida.

Naquele dia, não importa o cargo, o dinheiro se era alguém famoso ou um mendigo que vivia a pedir esmolas no banco da praça, todos serão julgados de acordo com os seus atos e hoje possuem a mesma chance e a mesma oportunidade diante de Deus para tomar uma posição de homem ou mulher de Deus.

O Senhor tem visto tudo àquilo que estamos fazendo minuto a minuto, e não há nada que passe despercebido aos olhos Dele. Ele sabe de todas as coisas e te chama pelo teu nome, só um Deus como este conhece o nosso levantar e o nosso deitar, sonda cada um de nossos pensamentos.

Aquele dia para muitos poderá ser um dia de vergonha, pois, há coisas que são cobertas aos olhos do homem, mas diante dos olhos de Deus não há como esconder, não há como mentir ou até mesmo omitir.

Precisamos estar vigilantes para não nos submetermos as vontades da carne, com as vontades que ela acaba nos tentando a fazer, não podemos deixar nossas mentes serem cauterizadas com o pecado, por coisas que dizemos não terem nada a ver.

Não adianta pregar contra fofoca, inveja, prostituição, se ao sair da igreja nós chegamos em casa e ligamos a televisão para assistirmos a uma “ingênua” novela. Nela todos nós encontramos alimentos diários para a carne, muitos chegam a extremos de sentirem desejos, atrações até mesmo chegam a excitar-se com determinadas cenas. Será que nossas mentes não estão cauterizadas? Será que já não estamos acostumados ao pecado, que este já é um de estimação? Cuidado com aquilo que não edifica o seu Espírito.

Existem irmãos que não conseguem ter intimidade com o Espírito Santo de Deus, outros não conseguem glorificar seu Santo nome, mas ao depararem-se muitas vezes com um dos ídolos do mundo outros por uma mera partida de futebol com o seu time favorito se desesperam, se descabelam, choram, mas na presença de Deus são tão frios.

Os filhos não têm mais respeito algum pelos pais, os pais não conseguem mais exercer autoridade sob os filhos, não conseguem corrigi-los enquanto pequenos. Os pais têm sido omissos por não se darem conta das mudanças de comportamento que os filhos estão apresentando dia-após-dia.

Irmãos, o Senhor está a porta para sua volta não importa o que nós estejamos fazendo, aqueles que permanecerem com suas vidas no altar estes não serão envergonhados, porém, aqueles que tem levado uma vida dupla certamente muito lamentarão.

Para aqueles que forem arrebatados, imaginem a alegria de poder estar face a face com o Senhor, estar num corpo glorificado e transformado, neste grande dia haverá verdadeira comunhão.

Mas aqueles que ficarem, o sentimento será de um profundo arrependimento e amargura na alma, pois, lembrarão de quando ouviram a palavra e não deram ouvidos, terão saudades de pessoas queridas que foram arrebatadas, se sentirão só e rejeitados, pois, o Espírito Santo também será retirado da terra, Ele que hoje é o nosso consolador.

Imaginem passar pela igreja que um dia nós fizemos parte e encontrá-la vazia, ou com algumas pessoas que também ficaram, e que certamente também estarão lamentando a oportunidade que foi perdida.

A Bíblia nos diz que:

"Então, estando dois no campo, será levado um, e deixado o outro; Estando duas moendo no moinho, será levada uma, e deixada outra. Vigiai, pois, porque não sabeis a que hora há de vir o vosso Senhor." (Mateus 24: 40 a 42)

A nossa chance é agora, é hora de se humilhar e se quebrantar na presença do Senhor, que a partir de hoje nós possamos renovar nossa aliança com Deus, voltar atrás onde caímos e recomeçar, endireitando nossos caminhos diante do Senhor. Analise sua vida, tudo o que tens vivido até hoje e mude sua história, a escolha está em suas mãos, pense nisso!!!

CULTO DA VITÓRIA

Obreiro: Elias

27/04/11

27 de abril de 2011

2ª VIGÍLIA - IBESO 29-04

Grande Vigília de oração, nesta sexta-feira dia 29/04 apartir das 20:00 horas junte-se a nós, pois, estaremos buscando a face de Deus nos consagrado, e orando pelos pedidos de oração. Então não perca tempo e traga seus pedidos de oração, para juntos apresentarmos a Deus, em uma só fé e em um só Espírito.

25 de abril de 2011

Você mulher que Deus confiou em suas mãos um ministéiro, mas você sente que seu ministério não está gerando frutos, ou que você não tem sentindo forças para abraçar seu ministério. Venha participar conosco do 1º Chá das Damas, onde iremos ministrar sobre a sua vida e o seu ministério. Nosso tema será: RENOVANDO AS ALIANÇAS MINISTERIAS Este chá acontecerá na IBESO na QNO 08 conjunto A Lotes 23 / 25 as 20:00 Compareça, e seja renovada em Cristo. Esperamos por você!!!

ELE RESSUSCITOU!!!

"Disse-lhe Jesus: Mulher, por que choras? Quem buscas? Ela, cuidando que era o hortelão, disse-lhe: Senhor, se tu o levaste, dize-me onde o puseste, e eu o levarei." (João 20: 15)

Todo ser humano gosta de conforto, ser amado e muitas vezes nos identificamos com uma ou outra pessoa a qual contamos com aquela pessoa para desabafar, pois, confiamos nesta pessoa. É tão bom saber que podemos confiar em alguém e encontrar sinceridade.

Antes de Jesus se manifestar em nosso meio, o povo estava contaminado com a religiosidade, os sacerdotes corrompidos, então Deus silenciou-se por muito tempo. Os adúlteros, os leprosos não tinham salvação, pois, estavam vivendo debaixo da lei, não havia salvação, todos esperavam pelo Messias.

Naquele tempo o povo estava disperso e incrédulo, mas Jesus era diferente, aqueles que O ouviram vira brilhar nele uma luz de esperança. Os rejeitados pela lei encontraram refúgio e fortaleza em Jesus.

Quando uma mulher que tinha sua filha endemoniada que já tinha perdido as esperanças de ver sua filha curada, ao ouvir falar que Jesus passaria por ali, algo diferente aconteceu, ela abriu mão do orgulho e rendeu-se aos pés de Jesus clamando por Ele, mas o discípulo O aconselhou em mandá-la embora, mas Jesus disse: “que não era lícito tirar o alimento dos filhos para dar aos cachorrinhos”, mas aquela mulher tomada por muita humildade respondeu: “que até os cachorrinhos comiam das migalhas que caíam da mesa de seus donos”, Jesus vendo o tamanho de sua fé e humildade curou e libertou a filha daquela mulher. (Ler mais em Mateus 5: 21 a 28). Quem foi Jesus para aquela mulher? Para aquela mulher Jesus foi à solução, Jesus passou seu bálsamo de misericórdia.

O cego Bartimeu era um miserável que dependia das pessoas religiosas que passavam por aquele caminho para dar-lhe uma esmola, certamente ele já havia se acostumado a viver aquela vida, mas um dia ele ouviu falar que Jesus poderia mudar sua vida e aquele seria o caminho a qual Ele iria passar, quando Jesus se aproximava daquele lugar Bartimeu clamava a Jesus por misericórdia da vida dele, o povo que estava em volta tentou calar a voz dele, mas ele persistiu a clamar: “Jesus, filho de Davi tem misericórdia de mim”, então Jesus pediu que Bartimeu fosse a seu encontro ao chegar Jesus perguntou: “o que queres que Eu te faça?”, Bartimeu respondeu: “que eu torne a ver”. Quem foi Jesus para o cego Bartimeu? Para ele Jesus foi à luz. (Ler mais em Marcos 10: 46 a 52).

A mulher adúltera foi trazida a Jesus, pois, foi pega em adultério e naquele tempo a pessoa acusada de adultério era apedrejada até a morte. Trouxeram aquela mulher até Jesus, então Ele disse: “atire a primeira pedra quem nunca pecou”, logo todos que a acusavam deixaram suas pedras e foram embora. Então Jesus, a mandou embora e disse: “vá e não peques mais”. Quem foi Jesus para aquela mulher? Para ela Jesus foi à justiça. (Ler mais em João 8: 1 a 11)

Naquela ocasião após a morte de Cristo, todos estavam muito tristes, pois, Jesus estava morto. Aquele povo estava há três dias só, sem as palavras de sabedoria e conforto do Mestre.

Ao chegar o terceiro dia sem Ele por perto, Maria Madalena se desesperou, pois, pela Lei ela estava condenada não havia mais jeito para a sua vida, mas Jesus curou, libertou, a tornou digna de ser uma mulher de Deus. A Lei não fazia sentido para ela, pois, ela entendeu que Jesus era o único caminho.

Ela foi até o sepulcro para lembrar-se de seu Mestre, mas ao chegar lá, ela viu a sepultura vazia, então alguém a perguntou: “porque choras, a quem buscais?” Ela não reconheceu a voz e disse que tinha ido buscar o Senhor Jesus e começou a questionar, onde estava o corpo, quem o havia levado embora?

Ela não havia prestado atenção em quem estava falando com ela, mas quando Jesus a chamou pelo nome, ela então O reconheceu e então suas esperanças de uma nova vida voltaram não somente para Maria Madalena, como também para os onze discípulos. (Ler mais João 20: 11 a 18)

Talvez hoje nós estejamos chorando por conflitos pessoais, perdas, outros não conseguem entender o que está acontecendo em sua própria vida, mas independente do que esteja se passando, acorde Jesus ressuscitou para nos garantir uma nova vida.

Ainda que tudo esteja embaraçado, saiba que Ele está vivo e está no controle de todas as coisas e a melhor coisa a fazermos é submetermos a Ele, pois, em suas mãos está todo o poder e em Jesus nós somos salvos.

Quando Jesus ressuscitou, Ele ordenou aos discípulos que ficassem em Jerusalém até que eles estivessem prontos para seguir pelo mundo fazendo outros discípulos, também os alertou que nesta jornada por amor ao nome Dele, seriam perseguidos, mas que nada se compara com a glória e o galardão que está preparado a todos aqueles que se manterem fiéis.

Nós nos preocupamos muito em querer para nós tudo tipo de bem material, mas nos esquecemos que existe um faminto da palavra de Deus usamos muitas vezes as disculpas: “Eu não sei falar; mas é na timidez que Jesus vai te usar com ou sem conhecimento é Ele quem te capacita!”.

Acorda! Saia deste mundinho! Todos nós fomos feitos para trabalhar para o Grande Deus Altíssimo, a obra precisa de nós. Quando nos dedicamos à obra nós passamos pelos problemas, mas não ficamos neles.

Estamos cheios de desculpas e ocupações das mais variadas, e não tempos tempo para a obra de Deus.

Certa vez o apóstolo Paulo pregando disse: “...quem esta com Israel é tratado diferente...”. E hoje quem é a Israel de Deus? Somos todos nós, sobre a nossa vida existe um selo, o selo do Espírito Santo de Deus. Se envolva com a obra.

"Se o SENHOR não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam; se o SENHOR não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela." (Salmos 127: 1)

Irmãos envolvam-se na obra do Senhor, pois, a obra precisa de cada um de nós. Não adianta edificar apenas as nossas vidas, precisamos edificar outras vidas cumprindo o IDE do Senhor. Pensem nisso!!!

24/04 /11 Culto de Celebração

Pr. Cláudio

23 de abril de 2011

HOMENAGEM AO PASTOR CLÁUDIO

video
O Ministério de Dança "A Sombra do Altíssimo", gostaria de homenager o Pastor Cláudio por mais um ano de vida, mais um ano de muita bênção, vitória e unção na sua vida e nas nossas vidas, pois, a sua bênção também é nossa bênção. Pastor que o Senhor Jesus te abençoe hoje, amanhã e sempre que esta data se repita por muitos anos na sua vida.

O QUE SIGNIFICA A PÁSCOA PARA VOCÊ?

Pessach : passagem

Pessach, Páscoa judaica

Pessach (do hebraico פסח, ou seja, passagem), também conhecida como Páscoa judaica, é o nome do sacríficio executado em 14 de Nissan segundo o calendário judaico e que precede a Festa dos Pães Ázimos (Chag haMatzot).

Geralmente o nome Pessach é associado a esta festa também, que celebra e recorda a libertação do povo de Israel do Egito, conforme narrado no livro de Shemot (Êxodo).

"E falou o SENHOR a Moisés e a Arão na terra do Egito, dizendo: Este mesmo mês vos será o princípio dos meses; este vos será o primeiro dos meses do ano. Falai a toda a congregação de Israel, dizendo: Aos dez deste mês tome cada um para si um cordeiro, segundo as casas dos pais, um cordeiro para cada família. Mas se a família for pequena para um cordeiro, então tome um só com seu vizinho perto de sua casa, conforme o número das almas; cada um conforme ao seu comer, fareis a conta conforme ao cordeiro. O cordeiro, ou cabrito, será sem mácula, um macho de um ano, o qual tomareis das ovelhas ou das cabras. E o guardareis até ao décimo quarto dia deste mês, e todo o ajuntamento da congregação de Israel o sacrificará à tarde. E tomarão do sangue, e pô-lo-ão em ambas as ombreiras, e na verga da porta, nas casas em que o comerem. E naquela noite comerão a carne assada no fogo, com pães ázimos; com ervas amargosas a comerão. Não comereis dele cru, nem cozido em água, senão assado no fogo, a sua cabeça com os seus pés e com a sua fressura. E nada dele deixareis até amanhã; mas o que dele ficar até amanhã, queimareis no fogo. Assim pois o comereis: Os vossos lombos cingidos, os vossos sapatos nos pés, e o vosso cajado na mão; e o comereis apressadamente; esta é a páscoa do SENHOR. E eu passarei pela terra do Egito esta noite, e ferirei todo o primogênito na terra do Egito, desde os homens até aos animais; e em todos os deuses do Egito farei juízos. Eu sou o SENHOR. E aquele sangue vos será por sinal nas casas em que estiverdes; vendo eu sangue, passarei por cima de vós, e não haverá entre vós praga de mortandade, quando eu ferir a terra do Egito. E este dia vos será por memória, e celebrá-lo-eis por festa ao SENHOR; nas vossas gerações o celebrareis por estatuto perpétuo." (Êxodo 12: 1 a 14)

Antes da décima praga, o profeta Moisés foi instruído a pedir para que cada família hebréia sacrificasse um cordeiro e molhasse os umbrais (mezuzót) das portas com o sangue do cordeiro, para que não fossem acometidos pela morte de seus primogênitos.

Chegada à noite, os hebreus comeram a carne do cordeiro, acompanhada de pão ázimo e ervas amargas (como o rábano, por exemplo).

À meia-noite, um anjo enviado por Deus feriu de morte todos os primogênitos egípcios, desde os primogênitos dos animais até mesmo os primogênitos da casa do Faraó. Então o Faraó, temendo ainda mais a Ira Divina, aceitou liberar o povo de Israel para adoração no deserto, o que levou ao Êxodo.

"E, no primeiro dia da festa dos pães ázimos, chegaram os discípulos junto de Jesus, dizendo: Onde queres que façamos os preparativos para comeres a páscoa? E ele disse: Ide à cidade, a um certo homem, e dizei-lhe: O Mestre diz: O meu tempo está próximo; em tua casa celebrarei a páscoa com os meus discípulos. E os discípulos fizeram como Jesus lhes ordenara, e prepararam a páscoa. E, chegada a tarde, assentou-se à mesa com os doze. E, quando comiam, Jesus tomou o pão, e abençoando-o, o partiu, e o deu aos discípulos, e disse: Tomai, comei, isto é o meu corpo. E, tomando o cálice, e dando graças, deu-lho, dizendo: Bebei dele todos; Porque isto é o meu sangue, o sangue do novo testamento, que é derramado por muitos, para remissão dos pecados." (Mateus26: 17 a 20 - 26 a 28)

A ordenança para a celebração da páscoa havia-se encerrado sendo estabelecida a primeira ceia, pelo corpo de Cristo em sacrifico vivo e pela aspersão do seu sangue, para nos remir de toda obra do pecado. Tendo o Senhor ainda ordenado: Fazei isso em memória de mim.

FELIZ PASSAGEM DA MORTE PARA A VIDA!

FELIZ PÁSCOA!

Estudo Bíblico em 23/04/11

Conferencista: Francileide D. Corte Real

21 de abril de 2011

PARA TER VITÓRIA É PRECISO GERAR MANASSÉS E DEPOIS

"E chamou José ao primogênito Manassés, porque disse: Deus me fez esquecer de todo o meu trabalho, e de toda a casa de meu pai. E ao segundo chamou Efraim; porque disse: Deus me fez crescer na terra da minha aflição." (Gênesis 41: 51 e 52)

Jacó teve doze filhos, mas existia um filho a qual ele amava mais que os outros este filho era José, isso não quer dizer que ele não gostasse dos outros onze filhos.

Para um pai não existem filhos prediletos, o que existe são filhos que possuem mais intimidade do que outros. O amor de Jacó para com seus filhos era o mesmo, mas José era diferente, pois, eles tinham mais intimidade, afinidade.

Existem dois tipos de filhos, os filhos legítimos e os filhos bastardos, a diferença entre eles é que o filho legítimo alegra-se apenas com a simples presença do pai, tudo o que ele deseja é estar nos braços do pai, ou apenas a mão direita estendida, porque é da mão direita que virá a benção. Já o filho bastardo, o interesse dele não é na companhia, mas sim em ocupar a posição do pai.

Existem filhos que só de ouvir falar que o Pai está presente, ele se alegra mais importante que a bênção é a presença Dele. Na intimidade com Deus ninguém pode se meter, pode ser através de gemidos inexprimíveis ou com gritos de louvor, cada um tem o seu jeito de tocar o coração do Pai Celestial. Saiba que a nossa intimidade com Deus incomoda alguém, o seu jeito de louvar, o seu jeito de ministrar, entre outras coisas.

Jacó presenteou a José com uma túnica, isso foi a gota d’água entre os irmãos de José, pois, um sentimento ainda maior de ciúme e inveja tomou de conta dos onze irmãos. Quando Deus derrama sobre a nossa vida uma unção, não se engane pensando que os seus problemas acabaram, ao contrário, o inferno se levantará contra nós de maneira sobrenatural para tentar nos tirar aquilo que Deus nos deu.

Foi assim com Davi, enquanto ele pastoreava as ovelhas de seu pai no campo estava tudo bem, mas quando o profeta Samuel ungiu a Davi como rei ao invés de ser aplaudido por seus irmãos, pelo contrário, ele foi subestimado e desprezado por seus irmãos (ler I Samuel 17), além de ter passado dificuldades com sua família, Davi passou muitos anos fugindo de Saul, pois, ele só pôde contemplar a sua unção e tomar posse da promessa do Senhor treze anos depois, de ter sido ungido rei.

Com José não foi diferente, Jacó ordenou que fosse ao encontro de seus irmãos no campo, mas o espírito de inveja tomou conta de seus irmãos, a intenção deles era matar a José, então eles o jogaram dentro da cisterna, mas dentro dela não havia água, apenas lama.

Irmãos Deus é Deus, Ele sempre trabalha antecipado, enquanto o inimigo tece contra a nossa vida, Deus vai à frente quebrando os laços porque Ele é Deus e já mais será pego de surpresa.

Quando Adão e Eva foram tentados, Deus já tinha formulado o plano da salvação;

Quando Golias afrontava a Israel, Deus já tinha ungido a Davi;

Aqueles que têm promessas não morrem antes do tempo. José até então foi salvo porque a cisterna não tinha água apenas lama. O que aprendemos com isso? Quando o inimigo não consegue nos destruir ele deixa a sua sujeira. Quando os irmãos de José avistaram uma caravana egípcia que passava, decidiram vende-lo como escravo.

"E os patriarcas, movidos de inveja, venderam José para o Egito; mas Deus era com ele." (Atos 7: 9)

O invejoso não quer aquilo que nós temos, ele pensa: “quem é fulano para ter tal coisa, se eu mesmo não tenho?” Outros dizem: “se eu não fui feliz, ele (a) também não pode ser feliz..”; “Se não deu certo para mim, também não pode dar certo para ele (a)”; Irmãos, a maldição que foi lançada contra a sua vida já caiu por terra em nome do Senhor Jesus.

Em todo o momento Deus estava com José. Após ser vendido como escravo foi parar na casa de Potifar, lá ele foi homem de confiança de Potifar, José dava o seu melhor no trabalho a qual fora confiado mesmo não sendo aquela situação a que ele queria, pois, tudo o que ele mais queria era estar na casa de seu pai, mas ele não se esqueceu do que seu pai lhe ensinara.

No tempo de crise Deus vai mostrar a Sua autoridade na nossa vida. Quem tem promessa, aonde quer vá à bênção do Senhor o acompanhará e o honrara.

"E será que, se ouvires a voz do SENHOR teu Deus, tendo cuidado de guardar todos os seus mandamentos que eu hoje te ordeno, o SENHOR teu Deus te exaltará sobre todas as nações da terra. E o SENHOR te porá por cabeça, e não por cauda; e só estarás em cima, e não debaixo, se obedeceres aos mandamentos do SENHOR teu Deus, que hoje te ordeno, para os guardar e cumprir." (Deuteronômio 28: 1 e 13)

José guardava em seu coração todos os ensinamentos que seu pai lhe dera enquanto esteve com ele por esta razão ele tinha muito temor a Deus. O tempo em que trabalhou na casa de Potifar, José era observado por sua esposa que passou a se insinuar e até tentou seduzi-lo, mas ele resistiu a todas as suas investidas, mas da última, ele ao fugir teve sua túnica arrancada por aquela mulher que foi um instrumento do diabo para tentar envergonhar mais uma vez a José.

Homens fujam das tentações se “aquela mulher” mais linda do mundo vier, saiba ela não está sozinha há uma legião acompanhada com ela só para lhe tirar da sua posição. É melhor ser um frouxo para o mundo, mas ser um guerreiro forte no espírito, pois, a sua recompensa virá dos céus. Deus vai te colocar em lugares, e algumas provas você irá passar lembre-se que Deus te chamou para fazer a diferença, ser diferente vale a pena!

José foi acusado pela mulher de Potifar que ele havia violentado ela, naquele tempo a lei no Egito era rígida e aquele tipo de crime era punido com a morte sem que houvesse julgamentos, mas Potifar conhecia a mulher que tinha e sabia que José era inocente, mas para não ficar mal perante a sociedade, ele mandou José para a prisão.

Irmãos vigiem ao escolherem sua esposa ou esposo, para depois não reclamar dizendo: “eu casei errado, não vigiei, estava na carne”. Aprenda a ter confiança no seu cônjuge, viva sem fofocas, desconfianças, aprenda a lutar com sabedoria pelo seu casamento, não cometa excessos, do tipo ligar para o seu cônjuge a cada hora do dia, isso demonstra insegurança.

Mas e agora, José estava preso, será que Deus não estava vendo aquela situação? Claro que sim, a cada momento Deus esteve com José, pois, até a chave da prisão ele tinha na mão tamanha era a confiança do carcereiro em José. Se fosse nos dias de hoje, meu Deus isso era sinônimo de rebelião contra a facção rival ou fuga em grande escala. Quando Deus está no negócio o impossível torna-se real nas nossas vidas.

Em quanto José estava preso, foram para lá um copeiro e um padeiro, ambos tiveram um sonho o qual José deu a interpretação, e do jeito que foi dito assim sucedeu. O copeiro foi liberto em três dias já o padeiro foi morto em três dias. Antes que o copeiro fosse liberto José pediu que quando ele estivesse na presença de faraó, que ele intercedesse para que pudesse ser livre. Mas quando o copeiro esteve diante de faraó, ele esqueceu-se do que havia prometido a José.

Irmãos foi o próprio Deus que o fez esquecer, quem sabe se ao falar faraó não colocasse José na vaga do padeiro, mas os planos de Deus eram outros para a vida de José. Muitas vezes nós pensamos que nossos amigos se esqueceram de nós, que eles nos abandonaram, ninguém te convida mais para sair, nos vê no msn mas não nos chama para conversar e pior quando nos encontram no supermercado nos dizem: “nossa você sumiu...”. Queridos entendam Deus não divide a glória Dele com ninguém, Ele vai trabalhando na nossa solidão, para no momento certo nos exaltar e para nós sabermos que a mão dele esteve todo o tempo sobre a nossa vida.

"E te lembrarás de todo o caminho, pelo qual o SENHOR teu Deus te guiou no deserto estes quarenta anos, para te humilhar, e te provar, para saber o que estava no teu coração, se guardarias os seus mandamentos, ou não. E te humilhou, e te deixou ter fome, e te sustentou com o maná, que tu não conheceste, nem teus pais o conheceram; para te dar a entender que o homem não viverá só de pão, mas de tudo o que sai da boca do SENHOR viverá o homem." (Deuteronômio 8: 2 e 3)

Nós precisamos é de Deus em nossas vidas, se José tivesse sido lembrado pelo copeiro talvez o copeiro fosse se gloriar dizendo: “você só está aqui porque eu te ajudei”; Deus não divide a sua glória com ninguém.

Dois anos depois de o copeiro ser liberto da prisão, faraó teve um sonho, muitos foram os sábios, feiticeiros que foram consultados, mas nenhum deles pode decifrar o sonho de faraó. Deus só age na hora certa, e foi assim que aconteceu, Ele fez o copeiro lembrar-se de José.

José foi chamado à presença de faraó, e interpretou o sonho logo após aconselhou a faraó que elegesse um homem de confiança para que pudesse auxiliá-lo naquele período a qual viria faraó não pensou muito e lhe nomeou a governador do Egito. O que Deus faz hoje nós não compreendemos, mas bendita a lágrima que derramamos, porque sem ela não teríamos porque sorrir.

No ano da bênção José teve dois filhos Manasés que significa: “Deus me fez esquecer” e teve Efraim que significa: “Deus me fez crescer”, este foi o momento de exaltação na vida de José, pois, o seu ministério enfim estava sendo exortado.

Antes de gerar o milagre é necessário gerar o perdão, há muito tempo Deus tem perguntado a nós se estamos dispostos a crescer, mas existe uma condição que é perdoar, esquecer. Queres uma nova história? Então apague o passado, pois, sem isso é impossível viver uma vida de vitória.

Quando o ser humano pede a Deus justiça, isso significa que a pessoa não perdoou quem perdoa libera perdão, libera a paz. Amar quem está a nossa volta e nos alegra é muito fácil, difícil é amar nossos inimigos.

Queres crescer na terra da tua aflição? José entendeu que não teria chegado aonde chegou se ele não tivesse liberado perdão. Pedir perdão é uma coisa, liberar o perdão é outra.

José liberou perdão a seus irmãos e demonstrou isso, logo após a morte de Jacó seus irmãos tiveram medo de José, pois, não havia mais nada que fizesse José manter os laços e consideração, mas José disse que já tinha perdoado e que eles foram instrumentos de Deus.

Precisamos gerar primeiramente Manasés (perdão) e depois gerar a Efraim (bênção). Meditem nesta palavra, e que o Senhor os abençoe.

CULTO DA VITÓRIA

Pr. Eimair – Igreja Assembléia de Deus / RJ

20/04/2011

17 de abril de 2011

A NOSSA PRÉ-HISTÓRIA TAMBÉM É IMPORTANTE

"Existiu, no tempo de Herodes, rei da Judéia, um sacerdote chamado Zacarias, da ordem de Abias, e cuja mulher era das filhas de Arão; e o seu nome era Isabel. E eram ambos justos perante Deus, andando sem repreensão em todos os mandamentos e preceitos do Senhor. E não tinham filhos, porque Isabel era estéril, e ambos eram avançados em idade.

E aconteceu que, exercendo ele o sacerdócio diante de Deus, na ordem da sua turma, Segundo o costume sacerdotal, coube-lhe em sorte entrar no templo do Senhor para oferecer o incenso. E toda a multidão do povo estava fora, orando, à hora do incenso. E um anjo do Senhor lhe apareceu, posto em pé, à direita do altar do incenso. E Zacarias, vendo-o, turbou-se, e caiu temor sobre ele. Mas o anjo lhe disse: Zacarias, não temas, porque a tua oração foi ouvida, e Isabel, tua mulher, dará à luz um filho, e lhe porás o nome de João. E terás prazer e alegria, e muitos se alegrarão no seu nascimento, Porque será grande diante do Senhor, e não beberá vinho, nem bebida forte, e será cheio do Espírito Santo, já desde o ventre de sua mãe. E converterá muitos dos filhos de Israel ao SENHOR seu Deus." (Lucas 1: 5 a 15)

Lucas receubeu de Deus a incubência de escrever dois livros um leva o seu próprio nome, o outro foi o livro de Atos dos Apóstolos. Ele escreveu ambos os livros para um povo não judeu. Ele não poderia falar do Senhor Jesus, sem antes relatar os fatos que antecederam a sua chegada, ou seja, a sua pré-história.

Zacarias era filho de sacerdotes, naquele tempo para ser sacerdote, era necessário pertencer a uma linhagem sacerdotal. Como costume de todo sacerdote, ele queimava incenso e adorava ao Senhor três vezes ao dia, enquanto ele queimava incenso, o povo ficava do lado de fora do templo enquanto ele glorificava a Deus dentro do templo.

Em suas orações ele clamava para que Deus enviasse ao Messias como também clamava a Deus por um filho, pois, sua mulher não gerava filhos e naquela época uma mulher que não gerava filhos, era motivo de vergonha, os anos passaram e Zacarias e sua esposa Isabel já eram avançados em idade.

Talvez ele já tivesse perdido as esperanças de ter um filho, mas Deus enviou o Anjo Gabriel para que fosse levar a bênção do filho e acabar com a vergonha a qual ele tinha vivido todos aqueles anos.

Mas Zacarias ao receber a notícia de que teria um filho, ele duvidou e como conseqüência de sua dúvida o Anjo disse que ele ficaria até o dia do nascimento do menino sem poder falar, ou seja, testemunhar aquela experiência a qual havia passado e da grande benção de Deus na vida daquele casal.

Para Deus a nossa pré-história também é muito importante, mas porque? Antes de nós nascermos aconteceram fatos de suma importância, para sermos o que somos hoje, houve uma história antes.

Imagine as pessoas que nasceram depois da ditadura, da segunda guerra mundial, do atentado de onze de setembro, enfim foram fatos que tiveram relação direta para a vida de algumas pessoas. Nossa história é escrita por Deus a partir de fatos e acontecimentos.

Pessoas dizem que são rebeldes por causa de um tio ou avô que tinham atitudes parecidas, isto se dá devido a uma coisa chamada maldição hereditária quando conhecemos a Jesus, Ele pega nossas vidas para lapidar e transformar não importando quem fomos mas Ele irá transformar, quando alguém nos encontrar irá contemplar a diferença de estado, pois, a partir daquele desta transformação a nossa linhagem terá uma história diferente, pois, o elo com o passado amaldiçoado foi quebrado.

Por isso Lucas contextualiza a vida de João, porque o contexto de sua vida era simples, de pessoas simples. Talvez na sua vida você traga marcas de um passado, mas isso poderá ser mudado por Deus, o seu passado não pode interferir e prejudicar a sua comunhão com Deus, por esta razão Deus molda e transforma.

Circunstâncias não podem determinar nossa história, não importa o que você tem sofrido, Deus está tecendo a sua nova história, porque o que aconteceu no passado não pode interferir na sua vida.

Com tudo isso aprendemos que os pais de João eram justos diante de Deus, mas isso não significou que eles estariam imunes as dificuldades.

"E eram ambos justos perante Deus, andando sem repreensão em todos os mandamentos e preceitos do Senhor." (Lucas 1: 6)

Casal justo, família justa, mas mesmo assim passaram à vida sendo humilhados debaixo da vergonha de não terem um filho. Isabel e Zacarias passaram à vida toda na vergonha de não terem filhos mesmo andando nos preceitos do Senhor. Ser justo não nos isenta de passar por problemas e dificuldades.

Deus mandou que Ezequiel pregasse o evangelho, mas o adivertiu que logo no início de seu ministério ele não teria credibilidade, Ezequiel quis questionar a Deus, para que ele fosse pregar apenas no tempo certo, mas Deus disse ide.

Não há como explicar a esterilidade do sucesso, muitas vezes quanto mais oramos não vemos resultado. Às vezes precisamos passar por lutas, às vezes nos perguntamos se Deus não está ouvindo a nossa oração, mas meu irmão eu posso lhe garantir que sim e no tempo certo Ele irá lhe responder.

A bênção de Zacarias chegou em um dia comum que ele nem esperava, ele estava no templo todos os dias orando. Uma família para ser abençoada tem quer ser fiel, trabalhe na obra não importa a circunstância, não largue o seu ministério por causa das lutas. Zacarias estava em meio a prova, mas ele não deixou a presença de Deus, ele foi firme e constante.

Fidelidade e constância são os dois pilares de um crente. Crente seja fiel, pois, só assim Deus move os céus. As vezes a bênção não vem por falta de um dos dois pilares as vezes tem fidelidade, mas não tem constância ou vice verça.

A bênção que estamos esperando na nossa vida, antes de ser nosso desejo era um propósito de Deus. Zacarias queria sair da vergonha da vida dele, mas o propósito de Deus era usar o filho dele para que ele preparasse o povo apregoando a vinda de Jesus. É assim que Deus trabalha. Creia que na hora certa o seu milagre vai chegar.

EBD – Escola Bíblica Dominical

A NOSSA PRÉ-HISTÓRIA TAMBÉM É IMPORTANTE

Pr. DÁRIO / CALDAS NOVAS - GO 17/04/11