Translate

18 de janeiro de 2011

CIDADÃO DOS CÉUS (SALMOS 15)

MINISTRAÇÃO. Pr. Cláudio 16/01/11
O Salmista Davi tinha muita intimidade com Deus, e não foi por acaso que este passou a ser reconhecido como “um homem segundo o coração de Deus”. Certo dia em uma de suas muitas meditações na presença de Deus, ele se questionou qual seria a forma de entrar no reino do céu? SENHOR, quem habitará no teu tabernáculo? Quem morará no teu santo monte? (Salmo 15: 1) Diante disto, quem somos nós diante de Deus? Como será que Deus nos vê? Temos que ter em mente que se há dois seres que não dormem são Deus e o diabo, enquanto nós nos preocupamos com nosso bem estar, muitas vezes colocamos em primeiro lugar nosso trabalho, família, bens materiais tomamos uma postura errônea de trazer Deus como nosso amoleto da sorte. Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. (Mateus 6: 33) Davi quando questiona quem habitará no tabernáculo do Senhor, demonstra sua preocupação para onde ele iria, após sua morte. E nós? Será que temos tido essa preocupação a respeito dos caminhos que temos andado. Porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus, esses são filhos de Deus. (Romanos 8:14) O grande problema de muitas pessoas que estão na igreja, é que elas vêem a igreja com um centro de “auto-ajuda”, desta forma, será que realmente estamos aptos a entrar nos portões da Nova Jerusalém? O que precisamos é amadurecer como filhos de Deus, quando Deus enviou o seu único filho para morrer por nós naquela cruz, o seu objetivo não era criar uma religião, ou placa de igreja, mas apregoar as boas novas da salvação. O pecado impedia o homem de se aproximar de Deus, e hoje, nós temos o livre acesso à presença de Deus. Aqueles que eram considerados imundos, através do sangue de Jesus tiveram suas vestes lavadas e purificadas de seus pecados. Mas como devemos andar diante de Deus, já que fomos perdoados? Aquele que anda sinceramente, e pratica a justiça, e fala a verdade no seu coração. (Salmos 15: 2) Temos que ter integridade diante de Deus, não difamar, ou seja, falar mau do próximo. Há uma área de nossas vidas a qual o diabo trabalha bem que é sobre o ego do ser humano, pois, ele levanta pessoas para lhe colocar em situações, posições de destaque, mas ao mesmo tempo nos puxa o tapete exemplo disso é quando alguém nos elogia, dizendo olha o seu trabalho é perfeito (massagem no ego), mas pena que ninguém te reconhece, neste momento ele começa a semear discórdias. Queremos ser cidadãos dos céus, mas da boca para fora, pois, o nosso testemunho fala muito de quem somos quando estamos fora da igreja, na igreja dizemos que é bom viver em comunhão, mas por dentro o coração está cheio de ódio e mágoa. Temos que ter consciência que teremos que prestar contas de todos os nossos atos diante de Deus, e temos que compreender que sem comunhão com meus irmãos não poderei entrar no Reino dos Céus. Encontramos muitos clubinhos dentro da igreja, se este ou aquele são iguais possuem características semelhantes, estes estarão se unindo e excluindo automaticamente aqueles que julgarem ser inferiores ou diferentes, muitos não sabem conviver e respeitar as diferenças uns dos outros. Temos que aprender com o Senhor Jesus, amar a todos e viver em comunhão, exemplo disso está na última ceia, pois, Ele sabia que seria traído, mas estava ceando com todos à mesa, inclusive com o seu próprio traidor. Quantos estão diante da presença de Deus, dizem usa-me Senhor, outros sapateiam, falam em línguas estranhas, mas ao analisar seus frutos, vemos que não há mudança. O que está faltando é o amor a Deus e ao nosso próximo. Pessoas falsas e mentirosas que semeiam a discóridia no meio em que vive só pode ser discípulas do diabo, porque é impossível esta pessoa ter parte com Deus, Deus não compactua com esse tipo de atitude. A bíblia nos orienta a seguir em paz com nossos irmãos, nos orienta a sermos pacificadores. Bem-aventurados os pacificadores, porque eles serão chamados filhos de Deus. (Mateus 5 : 9) O que é ser benção ou com ser uma benção? Apenas falar em línguas estranhas, profetizar, não! É Quando a pessoa gera os frutos do Espírito aí sim é possível vê Deus nesta vida. José foi vendido por seus irmãos, tornou-se escravo humilhado, foi caluniado, preso e esquecido dentro de um calabouço, mas enquanto os homens o haviam esquecido, o grande e poderoso Deus estava a cuidar dele, deu a ele um dom de interpretação de sonhos e através deste talento e dos frutos que José deu não escondendo o seu talento, na hora certa ele foi exaltado por Deus, sendo elevado a um posto de governador do Egito, mas sua humildade foi tamanha, que ao rever seus irmãos traidores, foi capaz de perdoá-los e admitir que foi necessário todo aquele sofrimento, para poder salvar sua família. Uma das coisas que entristece o coração de Deus é ver um irmão se levantar contra outro, José teve a oportunidade, mas preferiu perdoar e semear amor, muitos ímpios dão mais exemplo do que muitos que se dizem “cristãos” que estão dentro da igreja, dando Glória a Deus. Muitas vezes somos omissos quando estamos diante de situações de extrema injustiça em algumas situações até nos compadecemos pelo sofrimento do outro, mas não temos a coragem de falar ou fazer nada para mudar uma situação de injustiça. Deixamos de cumprir o que está escrito: Aquele que não difama com a sua língua, nem faz mal ao seu próximo, nem aceita nenhum opróbrio contra o seu próximo; A cujos olhos o réprobo é desprezado; mas honra os que temem ao SENHOR; aquele que jura com dano seu, e contudo não muda. (Salmos 15: 3 e 4) Se nós queremos entrar no reino dos céus, é necessário ter comunhão, respeitar, se não é possível ajudar meu irmão, que eu também não prejudique, mas que possa ao menos orar e apresentar aquela vida a Deus. Aqueles que te caluniam, lançam “flexas” contra a sua vida, não se preocupe, pois, Deus tudo sabe, tudo vê, naquele grande dia, todos nós teremos que prestar contas de todos os nossos atos. A vingança não nos pertence é o Senhor quem nos justifica, é mandamento do Senhor que amemos uns aos outros. Por mais que doa em nós o que nos fizeram, o Senhor recolherá de nós as “flechas” lançadas, tomará as nossas dores, não seja um justiceiro, tenha misericórdia de tais pessoas. Não é fácil estar em meio ao bombardeio, mas tenha força e ânimo, pois, é Deus quem te justifica, apenas permanece na posição, pois, esta é uma das virtudes de um verdadeiro cidadão dos céus.

Um comentário:

edson disse...

Ótima mensagem, pena que muitas vezes não vemos estas mudanças no meio da igreja, porque como foi dito domingo, há muitos grupinhos, isto inclusive é um dos maiores problemas em igrejas grandes, mas o certo é que devemos fazer a nossa parte e tentar nos adaptar as situações e buscarmos ter uma comunhão verdadeira não apenas de conveniência mas sim de todo o coração. Deus te abençõe Pastor Cláudio.